Porto Alegre

Rio de Janeiro

São Paulo


IN ES BR

Certificações

Certificação CNPQ
Certificação ISO
Certificação empresa ISO 9001:2008 e CNPq.

Receber Notícias

E-mail:
Nome:

Os 10 principais problemas do preenchimento e como evitar

O preenchimento é um procedimento minimamente invasivo para aumento de volume que permite realizar modificações no contorno facial e corporal. Realizado em torno de uma hora, com anestesia local, quase sem contraindicações e com curto período de recuperação quando comparado a uma cirurgia plástica, o preenchimento pode parecer uma técnica simples. No entanto, sua realização depende de um profundo conhecimento de anatomia, condições ideais de higiene atestadas por alvará da vigilância sanitária e produtos aprovados pela Anvisa. Por ser um procedimento invasivo, mesmo que mínimo, pois é relizado com implantes líquidos infiltrados por agulhas, o preenchimento apresenta menores chances de risco e complicações quando realizado por médico.

Saiba quais são os 10 problemas mais comuns do preenchimento e como evitar:

Migração: o PMMA não migra pois na maioria das vezes é injetado em planos profundos onde fica menos suscetível às movimentações musculares e efeitos da gravidade, que normalmente alteram a posição do produto. Microesferas menores que 20µm (micrometros, a milionésima parte do metro), também facilitam a migração. O veículo que transporta as microesferas de PMMA também cumpre a função de manter o posicionamento das partículas, utilizando sua propriedade viscosa para oferecer resistência à movimentação. Gradualmente o veículo será absorvido para dar lugar a um novo tecido, que fixará o PMMA no local implantado definitivamente.

Granuloma: nódulos formados pelos glóbulos brancos do sistema de defesa do corpo que identifica o PMMA como uma potencial ameaça e envolve as microesferas na tentativa de expulsá-las do organismo. Para evitar essa reação é preciso que o tamanho das microesferas de PMMA tenham entre 30 e 50µm; bem como superfície lisa, o que impede a fagocitose pelo sistema de defesa.

microscopia mostra diferenças no tamanho das microesferas de PMMA o que facilita a formação de granuloma e rejeição
Análise comparativa feita pela Clínica Leger entre diferentes marcas de PMMA vendidas no Brasil mostrou que apenas uma delas possuía o tamanho aceitável para evitar granuloma e rejeição. Estudo foi divulgado no Congresso Europeu de Dermatologia em 2016, clique na figura para ampliar.

Rejeição: tentativa de expulsar o PMMA do corpo ao identificá-lo como potencial ameaça. No entanto, produtos aprovados pela Anvisa possuem partículas com diâmetros de 30 a 50µm e superfície lisa, o que impossibilita a ação dos glóbulos brancos. A rejeição também pode acontecer por infecção devido a impurezas encontradas no veículo. As demais substâncias preenchedoras podem causar alergia, mas por serem materiais absorvíveis dificilmente acionam o sistema de defesa.

Alergia: durante a consulta presencial é importante informar ao médico qualquer tipo de alergia, incluindo anti-inflamatórios, corticóides, ácido acetilsalicílico, entre outros. Apesar de biologicamente compatíveis os preenchedores são produzidos em laboratório e podem conter componentes que provoquem reações indesejadas em determinados organismos.

Necrose: a morte do tecido orgânico pode ser ocasionada por injeção acidental de substâncias preenchedoras no sistema circulatório que interrompem a nutrição celular. A utilização de microcânula de ponta romba reduz a possibilidade de perfuração de vasos e veias, bloqueio do fluxo sanguíneo pelo preenchedor e necrose.

Infecção: a pureza do veículo que transporta as microesferas de PMMA é fundamental para evitar infecção, assim como as condições de higiene do local e a utilização de produtos descartáveis. O pequeno pertuito aberto para entrada da microcânula pode ser um canal de entrada para microorganismos e resquícios de matéria orgânica no veículo podem ser suficientes para criar uma cultura de bactérias. Para evitar o problema é fundamental realizar o procedimento em local com condições ideais de higiene atestadas por alvará da vigilância sanitária. A pureza do veículo é uma das exigências da Anvisa para liberação dos produtos, justificando a preferência por marcas aprovadas. O paciente também é responsável por evitar infecções mantendo o local higienizado até a completa cicatrização.

Nódulos: aglomerados de produto que formam pequenas saliências na pele, mas que podem ser evitados com a correta distribuição da substância preenchedora pelo médico. Para isso, além de sensibilidade para dosar a quantidade de produto a ser dispensada, o médico precisa contar com um PMMA de esferas regulares, que não ultrapassem 50µm, partículas muito grandes dificultam a passagem do produto pela microcânula, aumentando as chances de aglomeração do PMMA. A ponta cega e a flexibilidade das microcânulas também ajudam a evitar a formação de nódulos ao distribuirem mais facilmente o PMMA em diversas direções sem danificar veias ou nervos.

Seroma: o acúmulo de um líquido formado por plasma, linfa e soro fisiológico é em grandes cirurgias, como abdominoplastia ou lipoaspiração. Nos procedimentos minimamente invasivos como o preenchimento, o fenômeno só ocorre nos pacientes com tendência a formação de quelóide ou de cicatrização hipertrófica. Informe ao seu médico se você tiver histórico de má cicatrização para que ele tome as providências necessárias.

Edema tardio: inchaço provocado pela agressão à pele que provoca o vazamento de fluidos. A imediata formação de um leve edema é uma resposta normal aos procedimentos minimamente invasivos, que geralmente desencadeiam um processo inflamatório no local. O edema pode ocorrer também devido a propriedade da maioria dos preenchedores de atrair água e ser agravado pelo número de injeções necessárias para preencher grandes áreas. No entanto, o inchaço imediato tende a reduzir naturalmente, a utilização de microcânulas mais longas que aumentam o alcance a partir de um único ponto e reduzem o número de injeções também contribuem para reduzir o problema. Por sua vez, o edema tardio, geralmente é resultado de um erro médico de posicionamento do produto. Cada um dos preenchedores possui formas específicas de aplicação que variam conforme a região a ser preenchida, objetivo do tratamento, quantidade a ser utilizada e profundidade de aplicação (superficial ou profundo). Por isso é importante o conhecimento médico no momento da realização do preenchimento.

Falta de senso estético: existe um coeficiente muito encontrado nas proporções da natureza que nos acostumou a aceitar determinada proporcionalidade como algo belo. Este número, obtido a partir da divisão dos lados do retângulo foi estabelecido por Leonardo Fibonacci como o 1,618 ou seu inverso, 0,618 e denominado Phi. Quando a distância entre pontos chave do corpo e do rosto obedece essa proporcionalidade repetindo-se diversas vezes tendemos a entender isso como beleza. Obedecer esse padrão, chamado de proporção áurea, também é fundamental para obtenção de uma aparência natural.

Veja também: Preços da bioplastia




clinica leger s�o paulo Clinica Leger Moema São Paulo

 

Clínica Maison Leger Porto Alegre
Clínica Leger Rio de Janeiro
Clínica Leger Recife