Agendamento: RS +55 (51) 4063.8333, RJ +55 (21) 4063.8333, SP +55 (11) 4063.3338
De segunda-feira a sexta-feira das 8h às 20h | Sábado das 9h às 15h
Voltar

Blog

Voltar

Números que apontam risco reduzido em preenchimento com PMMA são da agência norte-americana de saúde

Estudo feito pela agência de saúde norte-americana apontou índice de complicação em preenchimento com PMMA inferior a 1%. Número é o menor entre os quatro preenchedores analisados. Trabalho avaliou 3.782 casos de complicações entre os anos 1993 e 2014.

De acordo com os dados analisados pela FDA, órgão similar a Anvisa e publicados em periódico da Sociedade Americana de Cirurgia Dermatológica, a substância campeã de efeitos adversos é ácido hialurônico, seguido do ácido polilático, hidroxiapatita de cálcio e em último lugar o PMMA, com 44%, 40%, 15% e <1%, respectivamente.⁣

As principais intercorrências foram equimose, nódulos, infecção, reação alérgica, isquemia e inchaço. Em uma proporção menor foram observadas reações autoimunes, distúrbios visuais e derrame.

Os números divulgados pelo órgão oficial de saúde dos Estados Unidos confirmam a tendência apresentada pelo estudo feito com dados coletados entre 2009 e 2018 pelo Grupo de Pesquisa Leger e publicado na revista Plastic and Reconstructive Surgery que apontava um índice de complicação inferior a 2% em quase 3.000 casos de aumento de glúteos com PMMA.

O estudo concluiu que embora as complicações com preenchedores sejam pouco frequentes em comparação com o número crescente de procedimentos realizados nos Estados Unidos, é importante reafirmar a importância de uma técnica apropriada e de treinamento ao realizar preenchimento. Os médicos que realizam preenchimentos dérmicos devem ser treinados para reconhecer complicações potenciais e saber como gerenciá-los apropriadamente.⁣⁣

A conclusão sugere que os riscos estão muito mais relacionados a habilidade dos médicos do que aos produtos utilizados e confirma o alerta da Sociedade Brasileira de Dermatologia sobre a importância de apenas médicos realizaram procedimentos estéticos invasivos, uma vez que são os únicos capazes também de tratar eventuais complicações.

Fonte: Analysis of U.S. Food and Drug Administration Data on Soft-Tissue Filler Complications – doi: 10.1097/DSS.0000000000002208⁣