Agendamento: RS +55 (51) 4063.8333, RJ +55 (21) 4063.8333, SP +55 (11) 4063.3338
De segunda-feira a sexta-feira das 8h às 20h | Sábado das 9h às 15h
Voltar

Blog

Voltar

Óleo de banho: entenda, segundo uma dermatologista, quando e como usar cada um

Conforme publicado na revista Marie Claire, em 20/07/2020

De imediato reconhecemos quando uma pele está bem hidratada, não só na aparência, mas também no toque, já que a hidratação constante consegue preservar a maciez e o viço natural da pele. Mesmo sabendo que o hidratante corporal é o cosmético mais comum para esse fim, muitas mulheres optam por usar óleos corporais durante o banho, seja por falta de tempo ou aquele preguicinha básica (não vamos negar, às vezes ela aparece!). Mas será que o óleo de banho substitui o hidratante?

Segundo Gina Matzenbacher, dermartologista do Rio de Janeiro, a hidratação é de fundamental importância, especialmente para a pele, porque o corpo tende a ficar ressecado e com o tempo começam a aparecer pequenas fissuras na pele, na grande maioria das vezes, invisíveis a olho nu . Essas fissuras “quebram” a pele e predispõe a entrada de bactérias que moram ali e podem penetrar, causando diversas infecções. “A função da hidratação é realmente manter a pele íntegra, ajudar na manutenção da integridade da pele com um bom funcionamento de todas as suas células”explica.

Para que serve o óleo de banho?

O óleo de banho é um lubrificador, por isso tem a função de lubrificar a pele. Não só o óleo de banho, como os óleos corporais têm essa função. Os óleos não penetram na pele, apenas fazem um manto lipídico externo e podem ser usados por todos os tipos de pele, especialmente nos braços e pernas. Porém, a dermatologista não recomenda o uso dos óleos corporais em pessoas que têm pele acneica, principalmente nas costas, porque seu uso pode induzir e piorar um quadro de acne, mas no corpo está liberado.

E o hidratante?

A função do hidratante é manter a pele hidratada para evitar essas pequenas fissuras que predispõe a infecção, como alergias e coceira. De acordo com Dra. Gina, muita gente não sabe, mas a pele ressecada, que é mais comum com o avançar da idade, pode coçar mais do que sarna, uma doença que, caracteristicamente coça muito.

“As unhas são um dos lugares mais afetados por sarna pela falta de cuidados e hidratação e, conforme, essas fissuras aumentam, espalham-se pelas unhas e pela própria pele aberta bactérias que já moram na nossa pele e outras que não moram também podem adentrar na pele por essas fissuras, aumentando as chances de infecção”, explica Gina. Por isso, recomenda-se o uso diário do hidratante corporal pelo menos duas ou três vezes ao dia, não uma vez só, como muitas pessoas acreditam.

Óleo de banho substitui o hidratante corporal?

Seja pela falta de tempo ou paciência, muitas vezes deixamos de lado a hidratação do corpo porque demanda atenção em uma área maior do corpo. A má notícia é que o óleo de banho não exclui a necessidade do hidratante, justamente porque o hidratante penetra na pele e confere a hidratação e melhor qualidade da pele. Já o óleo não, ele só lubrifica e faz um manto lipídico externo, ele não tem a função de hidratação. Alguns estudos dizem que o óleo sozinho não hidrata a pele, porque simplesmente não consegue penetrá-la por completo. O óleo só lubrifica, isto é, fica por fora e não penetra na pele.


Fonte: Revista Marie Claire / Link da matéria original aqui.