Porto Alegre

Rio de Janeiro

São Paulo


IN ES BR

Certificações

Certificação CNPQ
Certificação ISO
Certificação empresa ISO 9001:2008 e CNPq.

Receber Notícias

E-mail:
Nome:

Bioplastia de Glúteos para Preenchimento de Glúteos

Bioplastia de Glúteos para preencher e dar forma aos glúteos

logotipo da clinica leger

As Clínicas Leger vêm atuando com ênfase em preenchimentos corporais e faciais há dez anos. Entre os procedimentos mais comuns está a bioplastia para preenchimento de glúteos, uma técnica minimamente invasiva para dar volume e trabalhar o contorno dos glúteos.

A bioplastia é um procedimento que só pode ser realizado por médicos e após avaliação presencial. Durante a conversa prévia no consultório médico serão avaliadas as possibilidades de tratamento para cada paciente. Optando-se pela bioplastia, o próximo passo é escolher qual a substância preenchedora e a marca do produto a ser utilizado, que precisa necessariamente ter liberação da ANVISA. Recomenda-se que o paciente esclareça todas as suas dúvidas sobre o produto com o médico e verifique também lote e validade nas ampolas da substância preenchedora que será utilizada. A bioplastia de glúteos não exige internação, mas deve ser realizada em ambulatório devidamente higienizado e que apresente alvará da vigilância sanitária.

Para preencher os glúteos existem três (3) técnicas principais, cada uma com suas peculiaridades riscos e indicações. São elas:

Prótese de silicone: sob anestesia em ambiente hospitalar uma prótese de silicone é implantada nos glúteos e passa a moldar a região segundo suas características de forma e volume. Esta cirurgia plástica requer cuidados especiais durante o pós-operatório, que inclui analgésicos e limitações como não sentar por duas (2) ou três (3) semanas. Existem diferentes modelos de prótese de silicone e o médico irá guiar a escolha de acordo com o formato de cada corpo. Acompanhe animação sobre o procedimento no vídeo.

Lipoescultura: o paciente é submetido a um procedimento de lipoaspiração convencional após o qual a gordura retirada é tratada e reimplantada na região dos glúteos. A lipoescultura demanda cuidados similares aos de uma cirurgia plástica, incluindo internação, anestesia e repouso. Este procedimento não é definitivo, sendo comum haver absorção da gordura implantada entre seis (6) meses e um ano após procedimento, o que implica em perda de volume e definição dos glúteos.

Bioplastia: levando em consideração as técnicas de preenchimento e peculiaridade de cada substância preenchedora, é possível preencher o glúteo proporcionando volume na região necessária, sempre respeitando a individualidade e necessidade de cada paciente.

Hoje, existem diversas substâncias preenchedoras liberadas pela ANVISA com possibilidade de uso na região dos glúteos, como ácido hialurônico, hidroxiapatita de cálcio e polimetilmetacrilato (PMMA), sendo este último definitivo.

A avaliação presencial com o médico é obrigatória para o estudo de cada caso, mas existem algumas dúvidas que são comuns aos pacientes que se interessam pela bioplastia de glúteos. Confira no botão abaixo.



Riscos da bioplastia

Conforme pesquisa divulgada durante o 1° Simpósio Consenso Brasileiro de Implantes Infiltrativos PMMA em 2016, que analisou mais de 85 mil casos de implantação do produto realizados por 36 médicos de todo o Brasil, o índice de complicações do preenchimento com polimetilmetacrilato é de 0,823%. Veja mais...

Para conhecer os riscos da bioplastia clique aqui. Este é um procedimento MÉDICO que deve ser necessariamente realizado em ambiente com ALVARÁ DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Questione seu médico sobre o PRODUTO, peça para ver as ampolas com o LOTE e VALIDADE. Cuidado, INEXISTE produto manipulado com liberação da ANVISA.

INFORMAÇÕES SOBRE BIOPLASTIA

Bioplastia dos glúteos para depressão trocantética:
A depressão trocantérica (lateral do glúteo) é um aspecto bastante comum num glúteo feminino. Essa depressão pode ser preenchida com polimetilmetacrilato (PMMA), ácido hialurônico ou até mesmo gordura autóloga, objetivando tornar o glúteo mais arredondado.

Bioplastia de glúteos e celulite: tratamento combinado para glúteos

Bioplastia para aumento de gluteos

A celulite é uma doença recorrente que chega a atingir até 98% das mulheres, porém, ele não se manifesta da mesma forma em todas elas. Trata-se basicamente de um problema circulatório em que a quantidade de gordura que cada célula contém define o fluxo de sangue que passará por elas.

É possível associar o tratamento da bioplastia de glúteos a outros tratamentos, como a subcisão, de modo a remover ou minimizar o aspecto da celulite. Para isso, é realizado o “descolamento” da região, o que pode ser feito, também, com anestesia local. Após uma raspagem das células afetadas é feito o preenchimento da região devolvendo o volume.

A subcisão é um tratamento utilizado para a celulite de grau IV, ou seja, quando a pele já apresenta depressões bastante profundas. Este procedimento é feito sob anestesia local, onde se utiliza uma agulha “bisturizada” para romper os septos fibrosos situados abaixo da pele. Estes septos são os causadores dos “buracos” que acometem a pele neste grau da celulite, exercendo tração sobre a pele.

Quando a pele é liberada por esse procedimento, ocorre a elevação do tecido e a celulite dá lugar para um hematoma —  que faz parte do processo — , de modo que, após 30 dias, esse “roxo” dará origem a um novo tecido conjuntivo, substituindo o espaço que sofria depressão.

No pós-operatório é preciso utilizar uma cinta compressiva e manter o acompanhamento médico. Nos casos mais severos, é realizado um preenchimento com bioplastia (uso do PMMA, produto permanente) para reparar a área “raspada”.

Bioplastia de Gluteo e subcisão

É viável, ainda, realizar tratamentos que ajudam a amenizar os sintomas da celulite, tais como a radiofrequência e infravermelho.

Depressão trocantérica e a bioplastia de glúteos:

A depressão trocantérica é caracterizada por um desnível na parte lateral do glúteos, criando um sulco visível no glúteo feminino. Nesse caso, a bioplastia de glúteos com polimetilmetacrilato (PMMA) surge como uma alternativa para amenizar esse aspecto.

O procedimento procura trazer efeitos harmômicos e homogêneo, aspectos procurados por quem realiza algum tratamento estético.

Como é realizada a bioplastia dos glúteos?

1 - limpeza da pele;
2 - com o paciente sentado com a coluna reta é feita uma das marcações na linha de apoio;
3 - numeramos cada glúteo com quatro (4) quadrantes dentro da marcação com o molde;
4 - antissepsia do local;
5 - colocação de campos estéreis.

Na bioplastia para preenchimento de glúteos, é introduzida uma microcânula em cada glúteo por um único orifício mínimo, atuando como uma injeção, com mínimo sangramentos e sem necessidade de curativos. Essa microcânula possui uma ponta atraumática, que não permite lesão do feixe vásculo-nervoso. A anestesia é realizada com uma cânula, pela qual se introduz o anestésico local respeitando o limite por kg dentro da máxima segurança para o paciente.

A quantidade de PMMA varia de acordo com a indicação. Para o implante de volumes maiores, a bioplastia de glúteos é realizada em etapas. Em uma primeira aplicação é razoável utilizar de 80 a 150 ml do produto por glúteo, divididos igualmente para cada quadrante. Esse procedimento também tem sido realizado por muitos homens na intenção de atuar na harmonia dos glúteos.

Veja as orientações para pós-bioplastia.


clinica leger s�o paulo Clinica Leger Moema São Paulo

 

Clínica Maison Leger Porto Alegre
Clínica Leger Rio de Janeiro
Clínica Leger Recife