Carregando...
Agendamento: RS +55 (51) 4063.8333, RJ +55 (21) 4063.8333, SP +55 (11) 4063.3338
De segunda-feira a sexta-feira das 8h às 20h | Sábado das 9h às 15h
Voltar
Preenchimentos Facial

Preenchimento da Mandíbula

Preenchimento mandibular pode prevenir ou suavizar a flacidez, além de definir o contorno e moldar o formato do rosto, contribuindo para harmonização facial. O procedimento é realizado com anestesia local, em menos de uma hora, no próprio consultório médico, sem cortes, cirurgia ou internação e retorno à rotina no mesmo dia. É indicado evitar exposição solar por pelo menos uma semana. A utilização de agulhas com ponta arredondada do tipo microcânulas para o preenchimento com implantes líquidos não causa cicatriz e reduz hematomas. Sensibilidade local e inchaço, assim como eventuais equimoses são respostas comuns que regridem naturalmente dentro de três a sete dias.

A redução da produção natural de colágeno a partir dos 30 anos favorece a flacidez e a formação de bolsas de gordura no maxilar. O preenchimento da mandíbula pode prevenir a flacidez atuando como pilar dentro do músculo através da bioestimulação de colágeno por substâncias particuladas. É possível ainda utilizar ultrassom microfocado como método de prevenção complementar. A avaliação presencial pode indicar o preenchimento também para reduzir a flacidez utilizando ácido polilático, que ainda contribui para maciez, hidratação, brilho e textura da pele sem interferir no volume da região.

Preenchimento mandibular para harmonização facial

Preenchimento mandibular pode ser utilizado na harmonização facial para produzir um contorno mais quadrado, triangular e até mesmo para afinar o rosto. O efeito blush obtido pela definição da linha da mandibula associada à projeção da região malar e do queixo, tem um apelo especial junto às mulheres, pois favorece o efeito blush, além de um rosto delicado e jovem. Por sua vez, a principal característica do preenchimento mandibular masculino são as linhas retas, que transmitem firmeza e maturidade. O equilíbrio do terço inferior geralmente é avaliado com o paciente sentado para que seja possível observar a proporção entre a altura da mandíbula, bem como o seu formato e ângulo em relação ao lóbulo da orelha. A abordagem mais apropriada depende das necessidades de cada paciente, que serão avaliadas na consulta médica presencial.